11 de dez de 2007

A LÍRICA PEDAGÓGICA DE CECÍLIA MEIRELES EM "OU ISTO OU AQUILO"(1964):INSTRUÇÃO E DIVERTIMENTO

(Resumo: O artigo busca situar o lirismo poético-pedagógico de Cecília Meireles na poética infantil "Ou isto ou aquilo" (1964) como a união equilibrada entre o imaginário poético e o pragmatismo pedagógico da lírica in foco.)

.
.
A LÍRICA PEDAGÓGICA DE CECÍLIA MEIRELES EM “OU ISTO OU AQUILO” (1964): INSTRUÇÃO E DIVERTIMENTO
.
Hercília Fernandes
.
.
Quem sobe nos ares não fica no chão,
quem fica no chão não sobe nos ares...
É uma grande pena que não se possa
Estar ao mesmo tempo nos dois lugares!
(CECÍLIA MEIRELES)
.

1 INTRODUÇÃO
Nos últimos anos, têm se verificado na realidade educacional brasileira, seja no campo teórico-acadêmico ou práxis docente cotidiana, uma intensa preocupação conceptual e reflexão pedagógica acerca da integração de pilares essenciais - cuidar, educar e brincar – à formação e desenvolvimento da criança. E, a adoção de atividades e estratégias pedagógicas que envolvem o uso de múltiplas linguagens na escola, dentre elas, a poesia[2].
A obra "Ou isto ou aquilo", por meio da visão poético-pedagógica de Cecília Meireles (1901-1964), já antecipava, na segunda metade do século XX, novos parâmetros à educação da criança e, sobretudo, a ampliação do imaginário infantil. Fato que tem contribuído, significativamente, para o aumento da difusão de seus poemas no ambiente escolar, seja por meio da aparição dos textos em livros didáticos, inspirando e encaminhando atividades ou por sugestões de bibliografias em coleções didático-metodológicas para uso da poesia na sala de aula.
Nesse sentido, o objetivo deste artigo é apresentar uma possível versão conceptual à lírica pedagógica ceciliana em "Ou isto ou aquilo", enfatizando a sua relevância à criança e à infância. Assim, investigar-se-á as funções lúdicas e pragmáticas contidas na obra, estabelecendo relações entrecruzadas com obras da poeta anteriormente publicadas, dentre elas: "Criança meu amor" (1924), "Problemas da literatura infantil" (1951) e "Crônicas de educação" da autora publicadas em jornais brasileiros durante a primeira metade dos novecentos, a fim de delinear o caráter de “instrução” e de “entretenimento” que compõe o conjunto da obra infantil ceciliana, hoje, uma das mais consultadas pelas crianças no universo escolar.
Para realização de tal feito, buscar-se-á uma definição conceptual para o lirismo pedagógico ceciliano, considerando como norte uma abordagem histórico-cultural do fenômeno criador, cuja concepção de poesia e lirismo poético apóiam-se numa base epistemológica da poesia enquanto “jogo”; por isso, mesmo elemento da cultura. Nessa perspectiva, o lirismo poético será aqui tratado, sobretudo, enquanto fenômeno inerente ao homo ludens, cuja “poeisis é uma função lúdica” (HUIZINGA, 2000, p. 133).
Todavia, os poemas da obra "Ou isto ou aquilo" também se destacam pelo valor pragmático que confere aos poemas um caráter utilitário à formação e educação da criança em seus vários aspectos. O que denota uma intencionalidade pedagógica da autora no sentido de promover a ampliação do imaginário infantil e a aprendizagem da criança. Nesse contexto, a fim de estabelecer uma definição plausível à lírica pedagógica ceciliana na obra in foco, faz-se necessário estabelece relações contextualizadas com as concepções filosóficas e aspirações ideológicas para a educação da criança na primeira metade do século XX.
.
Continue lendo em :

Um comentário:

Hercília Fernandes disse...

Leonor,

parabéns por seu blog: uma verdadeira "Festa das Letras"!

Creio que a poetisa e educadora Cecília Meireles, no alto de seu "último andar", se alegrou com a sua bela iniciativa de difundir os seus trabalhos, bem como os estudos sobre as contribuições da lírica à literatura e educação brasileiras.

Particularmente, agradeço-lhe o espaço reservado à divulgação da pesquisa a que venho me dedicando. Fiquei imensamente feliz em ver um de meus estudos registrado em seu blog.

Parabéns e muito obrigada!

Abraços, Hercília Fernandes.