5 de nov de 2012

Uma viagem pelas crônicas


Em suas idas e vindas, Cecília Meireles publicou verdadeiras reflexões sobre como se pode conhecer novos lugares.
Celso Castro


Além de poetisa e jornalista, Cecília Meireles (1901-1964) foi uma escritora viajada. As crônicas sobre suas experiências no exterior e no Brasil, publicadas em jornais ao longo dos anos 1950, chegaram a ser editadas em três volumes. O tamanho da obra é compatível com a quantidade de lugares que ela visitou. Cecília passou por vários países europeus – Portugal, Espanha, Itália, França, Bélgica, Holanda, Grécia –, além de Estados Unidos, Uruguai, Argentina, Porto Rico, Peru, México, Israel, Índia e Goa, estado indiano que ainda era uma colônia portuguesa. No Brasil, a poetisa se aventurou principalmente por Minas Gerais, São Paulo e Rio Grande do Sul. Suas crônicas revelam o contexto histórico em que foram escritas: o mundo do pós-guerra, que vivia grandes transformações na experiência de se viajar. O turismo se populariza, os meios de transporte ganham velocidade, e o efeito mais imediato dessa aceleração é uma “diminuição” das distâncias geográficas. São essas profundas transformações na experiência da viagem que suas crônicas buscam compreender.

Continue lendo em:

Nenhum comentário: