23 de fev de 2008

IMAGINÁRIO INDIANO NAS CRÔNICAS DE VIAGEM DE CECÍLIA MEIRELES

Imaginário indiano nas crônicas de viagem de Cecília Meireles
.
Cássia Ducati
.
"Cada lugar onde chego é uma surpresa e umamaneira diferente de ver homens e coisas."
(Cecília Meireles)
.
Para representar artisticamente às experiências cotidianas da sociedade, o gênero literário que mais se adaptou e correspondeu as expectativas de escritores e de leitores foi a crônica. A crônica imita o cotidiano, o mundo do dia a dia, em que um café da manhã simples, solitário e comum pode vir a ser a matéria para a reflexão do homem moderno. Suas primeiras manifestações ocorrem, no Brasil, a partir do momento que o jornal tornou-se cotidiano. Em sua evolução, mudou o foco primeiro de sua função, que era a informação para o divertimento. Antônio Cândido comenta essa evolução:
.
"Creio que a fórmula moderna, onde entra um fato miúdo e um toque humorístico, com o seu quantum satis de poesia, representa o amadurecimento e o encontro mais puro da crônica consigo mesma."(Candido, p.15)
.
Inicialmente a crônica pretendia o registro dos fatos e de suas circunstâncias respeitando uma ordenação cronológica, atualmente sua matéria admite também a subjetividade do narrador-autor. Como registrou Jorge de Sá, acrescida de "uma roupagem mais literária", a crônica transforma-se :
.
"em vez do simples registro formal, o comentário de acontecimentos que tanto poderiam ser do conhecimento público como apenas do imaginário do cronista, tudo examinado pelo ângulo subjetivo da interpretação, ou melhor, pelo ângulo da recriação do real." (Sá, p.25)
.
Continue lendo esse texto em:

Um comentário:

fernanda valeria disse...

gostaria de saber, se for possível,em qual livro foi publicado o poema "criança"?