24 de fev de 2008

POR MARES POUCAS VEZES NAVEGADOS.Cecília Meireles e a literatura infantil

POR MARES POUCAS VEZES NAVEGADOS.Cecília Meireles e a literatura infantil.
.
Margarida de Souza Neves

.
1. Viagens:
[1]
.
“Mandei armar meu navio.
Volveremos ao mar profundo,
meu navio!”
Cecília Meireles: Prazo de vida
IN: Mar Absoluto
Poesia Completa p. 270
.
No dia 10 de dezembro de 1964 Tristão de Athaíde publicou no Jornal do Brasil uma crônica em que homenageava duas figuras femininas exponenciais na cultura brasileira e então recentemente falecidas: Anita Malfatti e Cecília Meireles.
[2]
Sete anos mais tarde, esta mesma crônica passaria a compor o livro que, com seu nome próprio de Alceu Amoroso Lima, publicou com o título de Companheiros de Viagem[3], fugindo assim, por vontade do autor, ao destino efêmero de sua publicação num jornal diário.
Nela Tristão/Alceu parecia querer acertar contas com um passado remoto, e aplanar, diante da morte, o abismo que sempre se mantivera entre ele e Cecília.
A desavença tivera início em agosto de 1930, quando Alceu havia participado, juntamente com Antenor Nascentes, Coelho Neto e Nestor Vítor[4], como membro da banca do concurso para a cátedra de literatura brasileira da Escola Normal do Distrito Federal, um concurso concorrido e tenso, realizado em meio aos embates entre escola-novistas e católicos pelo controle da trincheira da educação nos anos 30. Oito candidatos se apresentaram, e desses apenas dois chegaram à etapa final constituída pela prova de aula, já que três deles não conseguiram ter suas teses aprovadas e três desistiram do concurso em razão da superioridade nítida das notas obtidas na prova de defesa de tese por dois dos candidatos: Cecília Meireles e Clóvis do Rego Monteiro[5]. Cecília ficou classificada em segundo lugar no concurso.
O resultado do concurso parece ter marcado profundamente tanto a Cecília quanto a Alceu. [6]
.
Continue lendo em:

2 comentários:

Madalena Barranco disse...

Olá Leonor, parabéns por mais este blog, que me ajudará a conhecer melhor a Cecília Meireles que se dedicou às crianças, e que eu confesso desconhecer nesse sentido antes de descobrir seu adorável blog! Beijos.

Anônimo disse...

Olá, Leonor. Parabéns por essa iniciativa tão bonita! Eu sou professora de um escola municipal em Angra dos Reis que nesse ano vai homenagear a Cecília, justamente em novembro. seu blog nos ajudará muito. gostaria de saber se nele é possível criar uma história coletiva a partir de alguma obra da autora. a minha idéia é criar um suspense em que uma obra inédita da Cecília havia sido roubada. mas eu preciso aprender a fazer um blog. vc pode me indicar algum site? Francielly
Mais uma vez,parabéns!!!